sexta-feira, 22 de abril de 2011



Atali

Tens o corpo do desejo encarnado
Teu olhar é envolvente atração fatal
Tanta beleza em obra perfeita
Somente poderia resultar no mal

Quantos homens se perderam
Em labirintos de beleza tão divina?
Em ti não habita a felicidade,
Somente o prazer pela ruína

Homens, deuses e demônios
Aos teus pés sempre cairão
Sedentos pelo engano de um dia ser
Os mestres do seu coração

Ninguém nunca te amou
Sem que encontrasse outro final,
Sua beleza é fria e cortante
Feito a lâmina afiada de um punhal.

Tubarão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário