sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

 

Crianças e Velhos não sentem frio


Não quero mais saber de você
Não importa o que falam de mim

Embarquei num fusca cheirando
À gasolina crua
Fodam-se os rapazes da minha rua

Não é papo de carburação
Como em toda novela
É sempre o mesmo clichê
Eu não quero mais saber de você

Essa noite vou dormir comigo
E acordar na esquina do nada
Para que pouse em meu sonho
Uma fada

Eu não quero mais saber de você

Senti estar perto do fim
Há mais coisas dentro de um cigarro
Do quê imagina o elfo
Que o acendeu pra mim

Não quero mais saber de você
O inferno gosta de arder
O que sinto, agora é pra sempre
Só vou chorar se o poeta morrer!


Ricardo Villa Verde

2 comentários:

  1. EXCELENTE POEMA AMIGO..PARABÉNS.VISITE O MEU BLOG ponteparaliberdadeii.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado meu amigo!!!! Poesia Sempre! seguirei seu Blog!!!!!

      Excluir